O EVOA

Localizado no coração da mais importante zona húmida de Portugal, a Reserva Natural do Estuário do Tejo, o EVOA – Espaço de Visitação e Observação de Aves permite que os visitantes conheçam e desfrutem do património único, existente entre a lezíria e o Estuário do Tejo.

No EVOA estão integradas três zonas húmidas de água doce, num total de 70 ha, estas lagoas são muito importantes para as aves, sendo utilizadas como área de refúgio ou mesmo como local de nidificação. De modo a garantir a tranquilidade das aves e a maximizar a experiência e conforto na visitação, estão disponíveis três observatórios nas lagoas, diversos pontos de observação camuflados e um Centro de Interpretação.

O Centro de Interpretação para além de acolher os visitantes, convida-os a conhecer a exposição permanente - EVOA, Onde o Mundo Encontra o Tejo -e a participar em diversas atividades complementares à observação de aves.

Mas a experiência começa ao entrar na Lezíria Sul de Vila Franca de Xira: no contraste entre paisagens, na conjugação da tradição com a inovação e, é claro, na variedade de espécies que se alimentam ou refugiam nas valas, campos agrícolas e pastagens da lezíria, dando as boas vindas a todos os que percorrem este espaço fascinante.

O EVOA aderiu à marca Natural.pt em junho de 2015.


Objetivos

O EVOA tem como motivação principal a conservação da avifauna do Estuário do Tejo e da Lezíria de Vila Franca de Xira enquadrada nos habitats naturais e agrícolas de que depende. Para tal, pretende:

  • Criar condições de atração da maior diversidade possível de aves ocorrentes no estuário e lezíria
  • Criar condições para a observação de aves, em tranquilidade, por não iniciados
  • Contribuir quer para a divulgação da sua importância quer para a facilitação do seu estudo científico
  • Aumentar a disponibilidade de áreas de refúgio de maré para as aves estuarinas invernantes
  • Incrementar as áreas adequadas à nidificação de diversas espécies de aves aquáticas
  • Divulgar a obra de construção e conservação da Lezíria
  • Sensibilizar para a importância da gestão da água, de que a Lezíria é um excelente exemplo
  • Demonstrar um modelo de autossustentabilidade na gestão da Conservação da Natureza